ALONGAMENTO PARA CORREDORES PREVINE LESÕES?

Tempo de leitura: 3 minutos

 

O alongamento é uma modalidade que está sempre no nosso cotidiano, principalmente no universo da corrida, mas sempre ficamos na dúvida se fazemos ou não, qual a quantidade ideal e se vou evitar lesões fazendo alongamentos.

Alguns estudos relatam que o alongamento reduz a capacidade contrátil do músculo reduzindo sua eficiência, em atletas de corrida de longa distância, a energia elástica acumulada nos músculo e tendões pode ser um fator que pode interferir de forma negativa seu uma exigência excessiva da flexibilidade for feita principalmente antes dos treinamentos e provas de corrida.

Para esclarecer essas dúvidas os pesquisadores investigaram o papel do alongamento nos atletas de corrida de longa distância e concluíram que o alongamento NÃO mostrou benefícios para melhora da performance,recuperação muscular ou evitar lesões.

Mas e agora o que devo fazer?

As recomendações dos pesquisadores para programar outras estratégias para prevenir lesões e ter uma melhor recuperação muscular são:

O aquecimento progressivo que envolvem a movimentação das principais articulação e grupos musculares para aumento de fluxo sanguíneo nas regiões.

 

O treinamento de força dos principais grupos para corredores de longa distância mostrou os resultados mais promissores reduzindo pela metade os números de lesões nesse pesquisa.

 

– Individualizar seus programas de treinamento, ou seja, avaliar além da parte cardiorrespiratória quais são os aspectos mecânicos relacionados ao movimento, mobilidade, estabilidade entre outros parâmetros.  O desempenho e respostas consequentemente reduzindo o risco de lesões. Além da melhora do limiar de lactato de atletas e VO2 max, esforços suplementares como treinamento de resistência  relataram ajudar no desempenho dos corredores de resistência e ser uma incorporação útil no cronograma de treinamento dos atletas.

 

-Corredores de resistência tem uma maior probabilidade de lesões comuns da sobrecarga e são aconselhados a tratar cada lesão  individualmente  e reconhecer que os fatores de risco, como o volume alto de treinamento, pode afetar o risco de desenvolver uma lesão crônica nos membros inferiores. O volume de treino aliado com um padrão de corrida incorreto ou desequilibrado, ou seja, que sobrecarrega regiões que podendo causar uma lesão crônica.

-Portanto, treinamento progressivo e planejado em combinação com as modalidades de recuperação (Recovery) pode ser a maneira mais eficaz de reduzir o risco de lesões e promover a recuperação durante período de alto volume de corrida, o descanso inadequado podem favorecer a evolução de lesões o corpo necessita de uma período de descanso para que a regeneração e recuperação dos tecidos ocorram.

-A recuperação (recovery) deve ser planejada dentro do cronograma de treinamento, envolve horas de sono ideal, treinamento cruzado praticar outras modalidades, treino regenerativo (baixo volume), plano nutricional de acordo com período de treino e tratamento multidisciplinar com massagem desportiva, liberação miofascial e equipamentos que acelerem a recuperação muscular.

Treinamento cruzado que consiste em praticar outra modalidade como nadar ou bicicleta para trabalhar a resistência cardio respiratória preservando o corpo de impactos.  Os treinos intervalados de baixo volume e alta intensidade podem ser técnicas usadas para reduzir a quilometragem semanal e a probabilidade de lesões por sobrecarga.

 

Portanto o alongamento não apresenta vantagem significativa para corredores de longa distância na prevenção de lesões e na melhora do desempenho dos corredores.

ARTIGOS>>>>AQUI

ARTIGOS>>>>AQUI

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *